5 dicas para dar suporte à alimentação dos filhos na volta às aulas

Compartilhe:

Com a aproximação do retorno das atividades escolares, muito tem se discutido sobre o que precisa ser feito para que os alunos possam aprender sem que isso signifique um aumento do risco de disseminação da COVID-19.

Após meses longe do ambiente escolar, as crianças estão ansiosas para interagir com colegas e professores. Alguns cuidados passam a ser essenciais principalmente na hora do lanche em que a criança vai manusear alimentos e ter contato mais próximo aos demais colegas.

A tarefa de ensinar os procedimentos desta nova realidade não é fácil e deve ser enxergada como um trabalho em conjunto da família e dos profissionais da escola. De acordo com a nutricionista Ryung Minami da Sapore, empresa de refeições corporativas, responsável por restaurantes instalados em algumas escolas particulares brasileiras, as equipes dos colégios precisam estar treinadas para ajudar e orientar os alunos de forma adequada.

“Nos restaurantes e lanchonetes das escolas em que atuamos, os profissionais estão preparados para pensar desde cardápio ideal para fortalecer a imunidade da criança até para orientar quanto ao distanciamento”, explica. A profissional afirma ainda que ao ensinar as crianças alguns importantes hábitos saudáveis, a família ajuda a tornar a escola e a saúde uma prioridade durante o restante do ano letivo.

Aqui estão algumas dicas para dar apoio aos filhos no retorno às atividades escolares:

1 – Nada de morder o lanche do amigo!

Criança adora compartilhar, seja o lanche ou utensílios como copos e talheres. Nesta fase, é importante que elas entendam que cada um deve ter e comer suas próprias coisas. Para ajudar, coloque copos, guardanapos e toalhas descartáveis na lancheira/bolsa.

2 – Antes de comer: sabão na mão

Ao ensinar seus filhos a lavar as mãos corretamente – especialmente depois de assoar o nariz, usar o banheiro e antes de comer – você pode ajudá-los a reduzir o risco de adoecer e infectar outras pessoas.

3 – Lanchinho pra ficar fortinho

Quem conhece a canção popular “Meu lanchinho”, sabe que as crianças entendem que elas precisam lanchar para ficarem fortes e crescer. Basta reforçar quais tipos de alimentos são importantes para elas, por exemplo frutas, vegetais e cereais. “No atual momento que vivemos, é muito importante oferecermos uma alimentação rica em nutrientes (vitaminas, minerais, fibras) para fortalecer a saúde das crianças.”, explica a nutricionista.

4 – O dinheiro fica na mochila

Com a tecnologia é possível simplificar e evitar que as crianças peguem fila ou troquem dinheiro na lanchonete da escola. Como exemplo, um aplicativo desenvolvido pela Sapore possibilita a antecipação do pedido do lanche pelos responsáveis. No dia basta a criança retirar e se alimentar. Portanto, verifique com a escola quais alternativas estão disponíveis.

5 – Hora de trocar a máscara

Lanchou? Então troque a máscara. É importante que a criança tenha pelo menos três opções de máscara para que faça as trocas de maneira adequada e segura. Além disso, é importante ensiná-las a guardar em uma sacolinha separada na bolsa.

E lembre-se! Tente não deixar o aprendizado dessas importantes ações de saúde para o primeiro dia. Pratique todos esses procedimentos como se fosse um treinamento de “preparação para a escola” que começa ao sair de casa, lavando as mãos, verificando a temperatura. Fora isso, é essencial que a família entenda e tenha paciência na condução da criança para essa nova realidade.