TSE confirma cassação da senadora Selma Arruda, conhecida como “Moro de saias”

Compartilhe:

Por 5 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já formou maioria em favor da cassação da senador Selma Arruda, ex-juíza federal do Mato Grosso conhecia como “Moro de Saias”, em referência ao atual ministro da Justiça. Ainda resta o voto de um dos magistrados mas, a menos que o último a votar peça vistas do processo, Arruda vai sair do julgamento sem o mandato por abuso de poder econômico.

Eleita em 2018 para o posto, Selma Arruda perde sua cadeira no Senado com menos de um ano de legislatura por irregularidades na campanha eleitoral. Segundo o TSE, a ex-juíza cometeu crime de abuso do poder econômico e arrecadação ilícita de recursos.

O primeiro a votar foi o ministro relator Og Fernandes, na última quarta-feira (4). Ele negou o recurso apresentado por Arruda e votou por manter “as punições aplicadas pela Corte Regional contra Selma e seus suplentes por propaganda eleitoral produzida antes do período oficial de campanha”.

Segundo o jornalista André Shalders, da BBC Brasil, os ministros Felipe Salomão, Tarcísio Vieira, Rosa Weber e Luis Roberto Barroso acompanharam o relator. Edson Fachin foi o voto divergente. Ainda falta votar o ministro Sérgio Silveira Banhos.

O Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso apontou que a candidata e Gilberto Possamai, seu primeiro suplente, omitiram à Justiça Eleitoral um valor de R$ 1,5 milhão usado para contração de empresas de marketing e pesquisa na pré-campanha, configurando Caixa 2 e antecipação da campanha eleitoral.

Arruda e Possamai estão inelegíveis por oito anos. A 2ª suplente, Clerie Mendes, foi poupada da punição de inegibilidade, mas a chapa inteira foi cassada. Novas eleições devem ser realizadas no Mato Grosso.

andré shalders

@andreshalders

Barroso faz agora seu voto. Começa dizendo que “muitos interesses contrariados se articularam” para pedir a cassação do mandato

Diz ainda que recebeu várias manifestações sobre as qualidades pessoais de Selma Arruda

Os fatos, porém, deixam claro ter havido abuso de poder, diz

Ver imagem no Twitter

andré shalders

@andreshalders

Barroso também vota pela cassação. São 5 de 7 contra a senadora.

Fachin inicia agora seu voto, já dizendo que não votará pela cassação.