23.1 C
Amazonas
terça-feira, outubro 26, 2021

Tribunal de Contas destina mais de 10 toneladas de resíduos sólidos para reciclagem

Para incentivar a reciclagem e evitar o desperdício, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizou, na manhã da terça-feira (13), o encerramento do recolhimento e destinação correta de mais de 10 toneladas de resíduos sólidos acumulados durante os trabalhos em home office na Corte de Contas. Todo o material acumulado foi levado para uma cooperativa de recicladores e catadores de Manaus para posterior reutilização.

Para o presidente do TCE, conselheiro Mario de Mello, a ação socioambiental da Corte de Contas pode servir como incentivo para que os demais órgãos da administração pública também façam o mesmo.

“O Tribunal de Contas do Amazonas precisa ser sempre o órgão a tomar iniciativas socioambientais, até mesmo para servir como exemplo para toda a administração pública. Dessa forma, até mesmo itens que seriam considerados lixos e descartáveis, podem ter uma destinação correta e serem, posteriormente, reutilizados, sem afetar o meio ambiente”, disse o conselheiro Mario de Mello.

Segundo o coordenador de ações ambientais do TCE, conselheiro Júlio Pinheiro, ações como a realizada nesta semana e finalizada hoje já fazem parte da mentalidade socioambiental do servidor da Corte de Contas.

“Há anos que realizamos ações como essa justamente para que não se torne algo isolado. É do dia a dia do TCE agir de forma socioambiental. Nesse sentido, inclusive, é de grande orgulho ter a certificação de adesão à Agenda A3P, expedida pelo Ministério do Meio Ambiente e destinada apenas aos órgãos públicos que implantam responsabilidade socioambiental nas atividades administrativas e operacionais da administração pública”, enfatizou o conselheiro Júlio Pinheiro.

Coleta e destinação
A ação durou uma semana e fez parte da agenda de boas práticas do TCE no âmbito da gestão ambiental, com coordenação da Diretoria de Controle Externo Ambiental (Deamb). Conforme a diretora da Deamb, Anete Jeane Ferreira, o procedimento de recolha foi realizado pelos próprios funcionários do TCE, que organizaram os materiais em categorias.

“Por sermos um órgão público de grande porte, também acaba sendo grande a quantidade de material deteriorado e substituído. Por isso mesmo precisamos ter consciência de realizar a destinação de forma correta e ambientalmente responsável. Nessa parte, tivemos grande ajuda da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis – Nova Recicla, que é para onde todo o material foi levado”, explicou a diretora.

Entre os principais materiais levados para a reciclagem ou reutilização estavam 23 kg de pilhas e baterias; papéis, papelões e plásticos de alta densidade; ferro, alumínio e resíduos de madeira da troca de mobiliário.

Em 2019, o TCE já havia sido agraciado com um certificado do Instituto Lixo Zero Brasil, por ter realizado, à época, o II Simpósio Internacional sobre Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas (Sigam), em outubro de 2019, como o 1º evento com gerenciamento dos resíduos sólidos no Amazonas.

Também no âmbito da Agenda A3P, o TCE disponibiliza para os seus servidores um local específico para coleta de materiais recicláveis e orgânicos não recicláveis, que podem ser utilizados por todos os funcionários da Corte de Contas.

Related Articles

Fique conectado

FansLike
FollowersFollow
0FollowersFollow

Outras matérias