22.4 C
Amazonas
quarta-feira, outubro 27, 2021

No Amazonas, produção industrial sofre pior queda do país em julho, com recuo de 14,4%

A produção industrial no Amazonas sofreu queda de 14,4% em julho, na comparação com o mês anterior. O resultado foi o pior entre os estados brasileiros, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Dos 15 estados analisados pela Pesquisa Industrial Mensal, sete apresentaram queda em julho. Depois do Amazonas, os piores resultados foram em São Paulo (-2,9%) e Minas Gerais (-2,6%). A produção nacional caiu 1,3%.

A queda da produção industrial do Amazonas ocorre depois de uma alta de 4,4% no mês anterior. Segundo o IBGE, foi ocasionada pela retração na produção de diversas atividades do Polo Industrial de Manaus.

Mesmo na comparação com julho do ano anterior, quando havia mais impactos da pandemia influenciando a produção e o consumo, também houve queda de 8,1%, a quarta maior entre as unidades da federação pesquisadas.

“Com o avanço da vacinação e uma maior circulação de pessoas, a indústria começa a mostrar sua realidade pré-pandemia, mas com condições que se acentuaram, como o desemprego e a inflação”, afirma o analista da pesquisa do IBGE, Bernardo Almeida.
 

Produção industrial cai 1,3% em julho e volta a ficar abaixo do patamar pré-pandemia, aponta IBGE

Alguns resultados foram positivos

Mesmo com a forte queda em julho, no acumulado do ano, período de janeiro a julho de 2021, houve alta de 20,8% na produção industrial do Amazonas (índice que era de 27,2% no mês anterior).

Em nível nacional, a alta no desempenho da indústria, no mesmo período, foi de 11,0%. Já o desempenho dos últimos doze meses, no estado, registra alta de 14,9%, contra 7,0% de alta no desempenho nacional.

A alta na produção da indústria amazonense, de 20,8%, no período de janeiro a julho, em relação ao mesmo período do ano anterior, representa o terceiro maior avanço entre as unidades da federação.

Os dados mostram que o Estado ainda tem boa margem de crescimento acumulado. Mas, com a ocorrência de fortes quedas, a evolução da produção industrial pode ser consumida em pouco meses.

Desempenho por atividades

Algumas atividades tiveram alta na produção, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Entre elas, estão a Fabricação de produtos de borracha (67,1%), a Fabricação de máquinas e equipamentos (57,7%), a Fabricação de produtos de metal (2,2%) e a Indústria extrativa (0,7%).

Outras sete atividades industriais do Amazonas apresentaram quedas de produção, e foram responsáveis pelo resultado negativo em julho. Foram elas:

  • a Impressão e reprodução de gravações (-65,3%);
  • a Fabricação de bebidas (-18,6);
  • a Fabricação de equipamentos de informática e eletrônicos (-12,1%);
  • a Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (-11,4%);
  • a Indústria da transformação (-8,5%);
  • a Fabricação de máquinas e equipamentos e materiais elétricos (-1,4%);
  • e Outros equipamentos de transportes (-0,3%) (motocicletas e suas peças).

Related Articles

Fique conectado

FansLike
FollowersFollow
0FollowersFollow

Outras matérias