Criminosos com HIV que estupravam crianças, procuravam vítimas em banheiros

0
6

Manaus – Um homem de 21 e outro de 31 anos, autodenominados ‘carimbadores’, que foram presos nesta sexta-feira (10), por estupro de crianças e adolescentes, compartilhavam em aplicativos de mensagens como faziam para atrair as crianças e praticar relações sexuais desprotegidas com o objetivo transmitir o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Nas mensagens compartilhadas entre os criminosos, eles admitiam que procuravam as crianças e adolescente em vulnerabilidade nas ruas e, em banheiros de shopping.

Em coletiva de imprensa, a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), relatou que as investigações em torno do caso iniciaram há cerca de dois anos, quando uma pessoa fez denúncia de forma anônima, informando que uma assistência técnica em Manaus havia tido acesso a um aparelho celular contendo mensagens de cunho pornográfico infantil.

“O denunciante teve acesso a diálogos entre dois homens que discutiam sobre os supostos estupros e também sobre serem pessoas vivendo com o HIV. Dessa forma, eles intencionalmente cometiam esses abusos com o objetivo de transmitir o vírus”, explicou a delegada.

Conforme a autoridade policial, na época, a investigação não foi concluída, tendo em vista que a polícia não conseguiu apreender o aparelho celular e só teve acesso às capturas de tela feitas pelo denunciante. No entanto, em dezembro de 2023, foram iniciadas novas diligências após ato requisitório do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) com informações recebidas por meio da Polícia Federal (PF).

“Intensificamos as investigações e, após alguns pedidos de quebras telemáticas, conseguimos identificar os interlocutores das conversas e representamos à Justiça pelas prisões temporárias deles, bem como pelo mandado de busca e apreensão”, disse Joyce Coelho.

Operação

Na manhã desta sexta-feira, a operação foi deflagrada. O nome ‘Carimbadores’ faz referência a uma expressão utilizada pelos próprios autores, que significa transmitir o vírus do HIV sem o conhecimento da outra pessoa. Ambos foram localizados e presos.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos envolvidos, onde foram apreendidos materiais de mídia e provas dos crimes, bem como obtido acesso irrestrito aos aparelhos celulares deles, por onde as conversas aconteciam.

“Essa ação foi bastante exitosa e a materialidade do crime já está configurada. Conforme o teor dessas conversas, conseguimos averiguar que eles tinham preferência por crianças do sexo masculino. Inclusive, falavam de abordagens que poderiam ser feitas em locais públicos e privados, como banheiros de shoppings”, detalhou a delegada.

Ambos responderão pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração sexual na modalidade de pornografia infantil. Eles passarão por audiência de custódia e ficarão à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui