Wallace Oliveira lamenta morte de adolescente autista após ato de violência dentro de escola pública

0
19

O vereador Wallace Oliveira (DC) lamentou, durante Sessão Plenária na Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta segunda-feira (22/04), a morte do adolescente, autista, de 13 anos, Carlos Teixeira Gomes Ferreira Nazarra, agredido dentro de uma escola pública na cidade de Praia Grande, litoral de São Paulo.

Conforme matéria jornalística veiculada, o pai da vítima, Julysses Nazarra, informou que após sete dias da grave agressão sofrida pelo filho, o mesmo morreu. Antes dessa agressão, o pai alegou ter solicitado reuniões com os pais dos agressores, porém a subdiretora da instituição de educação negou todas as solicitações.

“Quero usar meu discurso neste Pequeno Expediente para lamentar de forma profunda o falecimento do adolescente Carlos Teixeira, de 13 anos, que foi agredido covardemente por outros alunos da Escola Estadual Professor Júlio Pardo Couto, em Praia Grande, no litoral paulista, sendo o adolescente, autista”, lamentou o parlamentar.

Wallace Oliveira ressaltou a importância direcionada pela Câmara Municipal de Manaus para as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) dentro da capital amazonense.

“Essa Câmara Municipal sempre teve um olhar aguçado para estabelecer políticas públicas, através de proposituras, que até algumas delas se tornaram leis dentro da nossa cidade, em relação às pessoas com autismo. Inclusive nosso Projeto de Lei (PL) 430/2021, que cria o Programa Clínica Escola do Autista, que foi para sanção do prefeito de Manaus. Tal proposta visa também disponibilizar o treinamento necessário para as pessoas que trabalham com esse público”, afirmou Wallace.

O vereador, ainda em sua fala, expressou toda solidariedade aos familiares do adolescente.

“Deixo aqui a minha solidariedade à família deste jovem e, mais uma vez, meu repúdio veemente aos gestores dessa escola, visto já terem um histórico de acontecimentos dessa natureza”, enfatizou o vereador.

O parlamentar salientou que tal fato não pode passar sem qualquer tipo de penalidades aos envolvidos e que as políticas públicas sejam cada vez mais protetoras para essas pessoas.

“Esse ato não pode passar impune de forma nenhuma, e que nossa sociedade tenha cada vez mais políticas públicas direcionadas, a fim de trazer igualdade e proteção a essas pessoas. A inclusão tem sido uma das bandeiras que arvoramos neste Parlamento Municipal, assim como outros vereadores também fazem”, finalizou Wallace Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui