Lula critica Israel e pede “pacifistas” no Conselho de Segurança

Em giro pelo Egito, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou, nesta quinta-feira (15/2), a postura de Israel na guerra contra o grupo extremista Hamas. O petista ainda pediu uma atuação mais “pacifista” dos países-membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU).

“O Brasil foi um país que condenou de forma veemente a posição do Hamas no ataque a Israel e ao sequestro de centenas de pessoas. Nós condenamos e chamamos o ato de ‘ato terrorista’. Mas não tem nenhuma explicação [sobre] o comportamento de Israel. A pretexto de derrotar o Hamas está matando mulheres e crianças, coisas jamais vistas em qualquer guerra que eu tenha conhecimento”, disse Lula.

Confira o discurso de Lula e do presidente egípcio:

O chefe do Executivo está em Cairo, capital do Egito, para tratar com o presidente egípcio Abdul Fatah Khalil Al-Sisi sobre as mudanças climáticas e a guerra no Oriente Médio, bem como firmar acordos bilaterais.

“O que é lamentável, presidente [Al-Sisi], é que as instituições multilaterais, que foram criadas para ajudar a solucionar esses problemas, não funcionam. Por isso, o Brasil está empenhado e esperamos contar com o apoio do Egito para que a gente consiga fazer as mudanças necessárias nos órgãos de governança global”, declarou. As informações são de Metrópoles.