Wilker alerta Defesa Civil do AM que seca de 2024 será pior que este ano e cobra que órgão atue na construção do orçamento do ano que vem

0
47

A possibilidade do período de estiagem no Amazonas em 2024 ser mais severo do que vivenciado pelo Estado este ano, segundo especialistas, tem sido motivo de preocupação do deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania). O alerta do parlamentar foi dado nesta segunda-feira, 13, ao secretário da Defesa Civil do Amazonas, coronel QOBM Francisco Ferreira Máximo Filho, durante Cessão de Tempo na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Em seu pronunciamento, Barreto relatou ao secretário a preocupação em relação aos dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), divulgados no dia 8 de novembro, de que a temperatura global para 2024 deverá ser mais quente do que esse ano, devido a permanência do fenômeno El Niño até abril do próximo ano. De acordo com o estudo, o fenômeno climático “contribuirá para o aumento ainda maior das temperaturas tanto na superfície da terra quanto nos oceanos”.

Para Wilker, o Estado precisa se planejar para evitar ou minimizar os estragos causados por uma nova seca histórica.

“Tem estudos afirmando que a seca do ano que vem vai ser mais severa do que esse ano, os cientistas estão dizendo que o clima vai ficar pior. Pode até ser que não seja, mas nós temos que nos preparar para isso, não pode só culpar o El Niño. O governo está indo para o quinto ano e parece que trata a seca e a cheia como se fosse toda vez um fator excepcional, e não é”, pontuou Wilker.

O deputado afirmou, ainda, que as ações do Estado para o enfrentamento da seca histórica desse ano ainda são “tímidas”, relatando que problemas como a falta de abastecimento de água potável às comunidades afetadas pela estiagem ainda são visíveis no Estado.

“Me permita, mas pelos números trazidos aqui, as ações estão muito aquém, são tímidas. O Amazonas narrado aqui não é o Amazonas que eu vi num programa nacional, que relatou o semblante de um povo chorando, desassistido, por falta de investimentos. Se o Governo tivesse priorizado mais a estiagem, teria aportado mais recursos”, disse Wilker, frisando a reportagem do programa Profissão Repórter, da TV Globo, no último dia 2 de novembro, que mostrou a realidade das comunidades ribeirinhas que estão sofrendo com a seca.

Orçamento 2024

Com o risco da estiagem do ano que vem ser pior que esse ano, Wilker cobrou do secretário da Defesa Civil que o órgão atue na construção do orçamento 2024 do Estado apontando as necessidades e recursos necessários para o enfrentamento da possível nova seca histórica.

“Secretário, não tenha medo, informe o que precisa para enfrentar uma calamidade que se avizinha novamente, sem dinheiro não tem investimento nem calamidade enfrentada.  O orçamento 2024 que esta Casa irá aprovar precisa está orientando o Governo diante da possibilidade de uma seca pior, se esses alertas não forem revestidos de investimentos estruturantes, vamos novamente deixar o nosso povo no sofrimento”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui