“Beiçola do Privacy” vira alvo do MP após divulgar pornô em outdoor

0
64
Reprodução/ Instagram

Martina Oliveira, mais conhecida nas redes sociais de “Beiçola do Privacy/OnlyFans”, foi notificada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) por dano ambiental. A decisão acontece após a criadora de conteúdo erótico divulgar sua página adulta em outdoors espalhados pela cidade.

Um deles, por exemplo, dizia: “Quer me ver pelada?”, acompanhado de um QR Code que dava para a página de Martina, que tem 20 anos, no Privacy.

Em nota, o Ministério Público do Rio Grande do Sul alegou que o inquérito civil contra Martina foi instaurado após representação do secretário municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre.

O inquérito pretende “apurar dano ambiental em razão de poluição visual decorrente da afixação irregular de cartazes em espaços públicos e privados, sem autorização do município”.

O promotor de Justiça responsável pelo inquérito, Felipe Teixeira Neto, diz que a notificação nada tem a ver com o conteúdo explícito nos cartazes: “A pessoa foi notificada para apresentar no MPRS informações sobre cartazes afixados em diversos locais pela cidade. Tanto o inquérito civil quanto a notificação nada tem a ver com o conteúdo dos materiais.”

Veja a nota completa:

A Promotoria de Justiça do Meio Ambiente de Porto Alegre instaurou o inquérito civil número 01633.000.855/2023, que trata de poluição visual. A instauração do IC foi motivada por representação do Secretário Municipal do Meio Ambiente, de Porto Alegre ao Ministério Público do RS e tem como objetivo apurar dano ambiental em razão de poluição visual decorrente da afixação irregular de cartazes em espaços públicos e privados, sem autorização do Município.

No Instagram, Martina zombou da notificação do órgão e disse: “E é por conta do Ministério Público que a minha Privacy está apenas R$ 9,90”.

Beiçola do Privacy

Martina ganhou fama nas redes sociais após abordar um rapaz em um shopping de Porto Alegre e exibir suas fotos nuas. Ela disse ao jornal O Globo que, mesmo após causar uma grande polêmica e ter sido acusada de assédio, seguiu fazendo publicações do gênero para causar:

“Abri os trending topics e estava lá: ‘assediadora’, ‘Beiçola’… fiquei mal por umas horas, mas pensei: ou eu me explico e ninguém vai ouvir, porque as pessoas só escutam o que elas querem, ou eu continuo fazendo os vídeos para causar. Quem vai entender é o meu público alvo”.

Ela ainda disse que ganha cerca de R$ 180 mil por mês com os conteúdos eróticos.

Além dos outdoors espalhados pela cidade, Martina também colocou, em outra ocasião, cartazes em postes da cidade com a mesma proposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui