Dan Câmara considera urgente a ampliação de contingente do Corpo de Bombeiros

0
28
Foto: Divulgação Assessoria

A emergência climática e ambiental que o Amazonas enfrenta traz à tona um dado que tem sido pauta constante do deputado Comandante Dan (Podemos). Os números diminutos dos contingentes das forças de segurança pública do Amazonas.

“A falta de policiais militares e civis é sentida na pele pela população e agora a de bombeiros militares, por conta de toda a emergência climática e ambiental que estamos vivendo: como é que um estado que tem 1, 5 milhão de quilômetros quadrados de florestas e rios, e corresponde a 18% do território nacional, tem apenas mil profissionais no Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas”, declarou Câmara.

Para o deputado, o agravamento das queimadas desde 2015, com a cobertura da capital e de cidades do interior pela fumaça, e a piora significativa sofrida nos últimos anos nos focos de incêndio, eram indicativos claros da urgência de uma ampliação expressiva da tropa e da necessidade da atualização tecnológica dos recursos do CBMA. “O que estamos vivendo era uma situação previsível e evitável, pelo menos em parte”, analisou.

Dan Câmara fala que desde o início de seu mandato tem chamado atenção para isso, e mostrado que há meios efetivos de ampliação qualificada da tropa. “Falamos inúmeras vezes de um Plano Emergencial para a Segurança Pública, onde a polícia ambiental deveria ser contemplada como uma das prioridades, seja numa ação preventiva, ou numa ação repressiva aos crimes”, disse.

Ele fez referência a sua defesa dioturna, desde que assumiu o mandato, pelo chamamento imediato dos concursados e até pelo aproveitamento de todo o cadastro reserva, já que o déficit de policiais e bombeiros é enorme.

Há um requerimento indicativo de Câmara com essas sugestões e reivindicações ao Governo do Amazonas.

Quando à capacidade financeira do Estado, Dan considera que é necessário trabalhar com prioridades. “Remanejar recursos, esvaziar áreas inócuas, enxugar despesas para atender às mais prioritárias faz parte da boa administração”, argumentou.

Ele também apresentou requerimento indicativo ao Executivo para a reconvocação de profissionais da reserva. “Temos a Lei 5.147, de 2020, que dispõe sobre a convocação de militares da reserva remunerada para o serviço ativo da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, o que torna a medida legal e possível”, avaliou.

“E inconcebível que o Amazonas, diante de tantos indícios ambientais em série, ano após ano, nas mesmas épocas e áreas, não tenha se preparado; hoje 55% dos focos de incêndio vem do Sul do Amazonas e 14% da Região Metropolitana; atravessamos a ponte, ou vamos a Humaitá, e qual é a infraestrutura e o capital humano do CBMA que encontramos?”, perguntou o parlamentar.

Câmara, que já comandou a Polícia Militar, integrou a Força Nacional, e atuou como secretário adjunto em áreas da segurança pública estadual, também tem projetos de lei que focam a segurança ambiental. Recentemente aprovou lei de sua autoria que estabelece sirenes de alerta sonoro em áreas de risco para desmoronamento e alagação.

Tramitam no Legislativo estadual vários outros, entre eles um que fala da formação de brigadistas de combate a incêndio em todo o Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui