Coberta por fumaça, Manaus se torna segundo pior lugar do mundo para respirar, mostra indicador

0
32

Manaus, capital do Amazonas, é o segundo local mais perigoso do mundo para se respirar. O indicador World Air Quality Index mostrou que, na manhã desta quarta-feira, 11, a cidade registrou 459 µg/m³ (microgramas/metro cúbico) às 8h; próximo ao meio-dia, a medição marcou mais de 480 µg/m³.

A concentração de PM 2,5 em Manaus é atualmente 51,4 vezes o valor da diretriz anual de qualidade do ar da Organização Mundial da Saúde, segundo indica a plataforma da organização IQAir, parceira do Programa Ambiental das Nações Unidas, da ONU Habitat e do Greenpeace. 

Conforme antecipou a IstoÉ, a população teme uma crise de saúde, relatando por semanas sintomas de problemas respiratórios, como coriza, secura na garganta, dores de cabeça e sangramento nasal. Aulas da Universidade Estadual do Amazonas foram suspensas na tarde desta quarta-feira, devido a intensa fumaça.

O aplicativo Selva (Sistema Eletrônico de Vigilância Ambiental), desenvolvido pelo Programa de Educação Ambiental sobre Poluição do Ar, da UEA, para medir níveis do ar nos estados, registra que a qualidade do ar na atmosfera da capital avança em categoria ‘péssima’. O volume, medido em microgramas/metro cúbico, já entra no pior índice aos 160 µg/m3, segundo a metodologia do app; nesta manhã, a cidade chegou aos 425.2 µg/m3 nas proximidades do Distrito Industrial, entre as zonas leste e sul de Manaus.

A Prefeitura de Manaus, por meio das redes sociais, listou algumas recomendações para a crise. Janelas e portas fechadas, uso de máscaras para evitar contato direto com a fumaç, hidratação e consumo de água são as orientações do órgão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui