PC-AM prende pai e tio por torturas e agressões físicas em São Gabriel da Cachoeira

0
40
FOTO: Erlon Rodrigues/PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do Departamento de Polícia do Interior (DPI) e Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core-AM), em conjunto com a Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de São Gabriel da Cachoeira, prendeu dois homens, de 37 e 42 anos, por tortura e agressão física de um adolescente, 12, naquele município (a 852 quilômetros de Manaus).

O indivíduo de 42 anos é pai da vítima, e também está sendo investigado pelo crime de estupro de vulnerável da própria filha de 8 anos.

Durante coletiva de imprensa da sede da Delegacia Geral, avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, o delegado-geral da PC-AM, Bruno Fraga, parabenizou as equipes policiais pela sensibilidade e responsabilidade com o caso.

“A ação policial cumpriu dois mandados de prisão preventiva de uma ocorrência grave, envolvendo um adolescente na eminência de perder a visão devidos às torturas e agressões sofridas, e uma criança vítima de estupro de vulnerável cometida pelo próprio pai” disse.

O diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Paulo Mavignier, contou que o adolescente é filho e sobrinho dos suspeitos, que agrediram e torturaram a vítima quando faziam uso de bebidas alcoólicas nos fins de semana em que o adolescente ficava na residência do pai.

“O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município comunicou os fatos à Polícia Civil e, dada às graves circunstâncias, o delegado-geral determinou que o DPI e a Core-AM fossem até São Gabriel da Cachoeira, para efetuar as prisões desses indivíduos”, disse.

Conforme o delegado, o adolescente chegou a ser internado em uma unidade hospitalar com sinais graves de desnutrição, perda da visão e sintomas de paraplegia. Ele foi submetido à cirurgia e seu estado de saúde é estável.

“O pai da vítima preferiu levá-lo a um curandeiro para tratar as agressões, pois sabia que seriam constatadas as violências caso ele fosse ao hospital. Ele pensou que agindo desta forma, retardaria o acionamento da polícia, no entanto, fomos avisados de forma eficiente pelo CRAS no município, que prestou todo suporte a vítima”, contou.

Ainda segundo o diretor do DPI, no avançar das investigações, foi descoberto que o indivíduo cometeu estupro de vulnerável contra a sua filha, uma criança de 8 anos.

“O crime foi constatado por meio de exame pericial, razão pela qual instauramos outro Inquérito Policial (IP) para responsabilizar o autor. A criança ficou sob a guarda da família materna, enquanto o adolescente permanece na unidade hospitalar, com apoio do Cras de São Gabriel da Cachoeira”, relatou.

Os indivíduos responderão por tortura, omissão de socorro e maus tratos. Eles ficarão à disposição do Poder Judiciário.

O genitor responderá, também, por estupro de vulnerável praticado contra a vítima de 8 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui