Wilker propõe à Aleam moção de repúdio contra ministra Marina Silva por “intransigência” em relação à BR-319

0
34

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) propôs na quinta-feira, 28, que a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) faça uma moção de repúdio contra a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, devido seu posicionamento acerca da BR-319. A sugestão do parlamentar recebeu apoio da maioria dos deputados da Casa e visa questionar as ações da ministra contra às obras da estrada, que liga o Amazonas a Porto Velho e ao restante do País.

Em seu pronunciamento, Wilker criticou a intransigência de Marina em relação à estrada federal, onde a mesma tem sido bastante criticada por medidas contra a pavimentação da BR-319. Uma delas, por exemplo, foi a não inclusão das obras da estrada no novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) do Governo Federal, no dia 11 de agosto deste ano.

“A ministra Marina Silva precisa sair da intransigência e pensar como uma ministra de Estado. Vamos parar com esse negócio que a BR-319 vai devastar a Amazônia, temos aí o exemplo da Br-174, e por acaso devastou? É muito fácil falar de meio ambiente quando o sofrimento não é na sua pele”, criticou o parlamentar.

Mesmo diante de uma das piores secas que o Amazonas enfrentará neste ano, o parlamentar afirmou que a estrada seria fundamental para minimizar os prejuízos da vazante dos rios, que já estão impactando na trafegabilidade de suprimentos, insumos e alimentos para municípios do interior do Estado. Além disso, a seca já é sentida pelas empresas do Polo Industrial de Manaus devido à dificuldade no transporte de matérias-primas para a fabricação de produtos, o que para Barreto, também afetará o custo de vida dos amazonenses.

“A questão hoje da BR-319 não é somente em função de uma estiagem, de uma seca severa, infelizmente o Amazonas baterá esse recorde da maior seca da história. Mesmo com nossos rios navegáveis e o período de vazante que é normal na nossa região, a estrada é uma questão estratégica não somente para o Amazonas, mas para o Norte e todo o Brasil”, pontuou Wilker.

Por fim, Wilker formalizou ao Legislativo estadual o pedido de moção de repúdio à ministra pelas declarações e intransigência com relação às ações de trafegabilidade da BR-319. “Estou propondo uma moção de repúdio á intransigência da ministra que está impondo ao povo do Amazonas um sofrimento gigantesco. Uma ministra não pode ser maior que um país e ter mais força que um estado, por isso, esta Casa precisa se posicionar”, finalizou Barreto.

A propositura ganhou o apoio de oito colegas parlamentares: Carlinhos Bessa, George Lins, Dr. Gomes, Thiago Abrahim, Cristiano D’angelo, Abdala Fraxe, João Luiz e Delegado Péricles, além de Wilker.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui