Atendendo pedido do vereador Peixoto, obra beneficia moradores da zona rural de Manaus

0
26

A seca do Rio Negro vem atrapalhando a locomoção de moradores e comerciantes das comunidades ribeirinhas que dependem do acesso localizado na Marina do Davi, na região da Ponta Negra, na zona oeste de Manaus. Com o nível baixo do rio, o trajeto até as embarcações que fazem o serviço de travessia no local está prejudicado. Na última quarta-feira (20/09), o assunto foi debatido na Câmara Municipal de Manaus (CMM), após o vereador Peixoto (Agir) apresentar uma indicação solicitando a construção de uma passarela de madeira que auxiliasse a população que transita no local.

Atendendo ao pedido do parlamentar, nesta sexta-feira (22/09) a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) entregou a obra que vai beneficiar centenas de moradores e frequentadores do entorno da capital. Peixoto destacou o trabalho no local, já que a distância e o terreno acidentado atrapalham a entrada e saída dos usuários.

“Essa solicitação chegou através do pedido do pessoal da Acamdaf, que é a associação que presta serviço no transporte fluvial dessa região. Todos os anos, nesse período, o trajeto feito pelas pessoas que dependem dessa saída sofre com as consequências da vazante e, assim como em anos anteriores, eles me procuram para dar essa ajuda. É uma obra simples, mas que representa muito para eles, pois auxilia o direito de ir e vir”, ressaltou o vereador.

Peixoto esteve no local e viu de perto a realidade enfrentada pela população que depende das embarcações. Esse é o terceiro ano consecutivo, desde o início de seu mandato, que ele é lembrado pela Associação dos Profissionais de Transporte Fluvial da Marina do Davi (ACAMDAF) para auxiliar na problemática. Ao fazer a indicação da obra, o parlamentar reforça o seu compromisso com a população das comunidades ribeirinhas da capital.

“É com muita alegria que recebo a notícia da finalização da obra e por mais um ano estar fazendo parte desta ação que pode aparentar ser simples para muitos, mas para essa gente que depende da Marina e do serviço de transporte fluvial é uma grande conquista. É assegurar que o trajeto necessário para muitos deles seja feito de forma rápida e segura e, em especial, é uma segurança para os pais de família, que dependem da clientela em suas embarcações, para o sustento da casa” destacou.

O período de vazante do Rio negro vai, tradicionalmente, até o mês de novembro, quando o registro de chuvas fica mais intenso na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui