Cachorro é morto com tiro na cabeça por policial militar em Manaus

0
34

Um cachorro identificado como Bethoven, animal Sem Raça Definida (SRD), de pelagem caramelo, de apenas 6 meses de idade, foi brutalmente assassinado, na noite de quarta-feira (20/09), no conjunto Boas Novas, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. A denúncia foi feita pela deputada estadual e protetora dos animais Joana Darc (UB), por meio das redes sociais.

Segundo o depoimento de testemunhas, dois policiais, que não foram identificados, estavam averiguando uma ocorrência e, durante uma confusão generalizada, um disparo foi realizado em direção a Bethoven, causando a morte do animal na mesma hora, sem tempo para prestar socorros.

Presidente da Comissão de Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa do Amazonas (CPAMA-Aleam), Joana Darc disse que está apurando o caso de maus-tratos, que ocasionou a morte de Bethoven.

“Tenho certeza que o Bethoven não merecia um tiro na cabeça, até porque ele não tentou atacar ninguém, não cometeu nenhum ato criminoso. E, se por um acaso, em uma remota hipótese, o cão fosse atacar algum policial ou alguém, naquele momento, teria como repelir a agressão sem ser com um tiro mortal e fatal na cabeça do animal”, disse.

Vale ressaltar que, segundo moradores da área, Bethoven era um cachorro manso que divertia a comunidade e jamais havia tentado agredir alguém.

Joana Darc acompanha o caso

O corpo de Beethoven foi removido por veterinários da Comissão de Proteção aos Animais da Aleam, para necropsia. Segundo relato de testemunhas, o animal, já morto, ainda foi arrastado pela viatura que se encontrava no local.

A deputada Joana Darc, por meio da CPAMA, estará encaminhando ofício para o corregedor-geral do Sistema de Segurança Pública do Amazonas, Coronel PM Franciney Bó, solicitando a instauração de sindicância/processo administrativo disciplinar para investigar a conduta do policial militar. A parlamentar ressalta que considera a morte de Bethoven um caso isolado, e que isso não ficará sem a devida punição.

“Quero dizer que prezo e respeito muito o trabalho da polícia militar e da segurança pública do nosso Estado que, inclusive, diariamente está me ajudando a combater os maus-tratos nas ruas. Porém, essa situação não passará impune, estamos no caso e vamos pedir justiça pela morte desse animal”, relatou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui