PF prende um homem por crime de armazenamento de material contendo abuso infantojuvenil

0
29

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (15/9) a Operação Meu Nome Não é Ana, com o objetivo de cumprir um mandado de busca e apreensão contra armazenador e compartilhador de material contendo abuso infantojuvenil na capital Amazonense. O homem também é investigado pelo crime de “extorsão sexual”.

Durante a ação foi decretada a prisão em flagrante do envolvido, uma vez que foram encontrados vídeos contendo o conteúdo ilícito.

Para deflagrar a operação, foram mobilizados mais de dez policiais federais que cumprem os mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal, resultado de denúncia realizada por meio de cooperação de organização internacional.

As investigações revelaram que o investigado engava as vítimas na internet se passando por uma criança. Uma vez condenado, ele pode cumprir pena que alcança dez anos de reclusão.

Outra ação

Ainda nesta semana, na última terça-feira, 12/9, também foi cumprido mandado de busca e apreensão, sobre a mesma temática em Manaus. A operação, que não se correlaciona com a Operação Meu Nome Não é Ana, foi intitulada Operação Cutia, contra um ex-empresário local. Nesta ação, foram apreendidos materiais eletrônicos para apreciação da perícia.

Saiba o que é a conduta criminosa “Sextortion”:

A conduta é conhecida como “Sextortion”, que é o termo designado para tratar de alguns tipos de extorsões, praticadas com o uso de conteúdos de teor sexual, como fotos ou vídeos íntimos. Nesses casos, os criminosos chantageiam as vítimas afirmando ter algum material comprometedor sobre ela, ameaçando expô-lo caso as suas exigências não sejam cumpridas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui