Povo põe o pé na lama para cobrar trabalho do prefeito de Itacoatiara

0
451

O prefeito de Itacoatiara, Mamoud Amed, ou é um cara que gosta de tirar sarro com a cara da população, ou perdeu de vez a noção do senso do ridículo. Sim, é isso mesmo. Ou que venha à público falar da “obrinha” realizada bairro que leva o seu nome depois das reclamções levadas pelo povo ao da coligação “Renovação e Experiência” ao governo em recente visita ao município.
Para não se sentir por baixo, o prefeito resolveu dar uma “satisfação” aos moradores do bairro e, de afogadilho, mandou jogar piçarra para encobrir a buraqueira das ruas e vejam o que aconteceu: revolta. O povo não suportou a enganação, não suportou o serviço mal feito e foi para a rua protestar.
E com toda razão. Afinal, a obra prima de Mamoud Amed não resistiu ao primeiro chuvisco e foi transformada em lama pura.
Se você fosse morador desse bairro, o que iria preferir, poeira, quando faz sol, ou lama, quando faz chuva?
Claro que nem um dos dois, não é mesmo?
Se você pudesse mesmo, e pode, seria melhor trocar de prefeito. É no que dá escolher essas figuras decrépitas da política, que de tão velhas se tornam velhacas.
Itacoatiara não tem mesmo sorte na vida.
E olhe que nem se trata de um município dos piores. Pelo contrário, trata-se de um município com alguma vantagem competitiva, com seu porto situado no fim de um corredor de exportação de grãos vindos de Mato Grosso e Rondônia.
O que falta mesmo é competência e seriedade, honestidade.
Seriedade e honestidade são valores que ainda se pode remediar, pode haver conversão, as pessoas podem deixar de praticar uma ética de oportunismo e passar a praticar uma ética de princípios.
É uma questão possível de resolver.
O que é difícil – mas também não impossível – é deixar de ser incompetente.
Para isso torna-se necessário estudar, aprender, submeter-se a novos aprendizados, renovar. E isso depende não apenas de recursos mas, principalmente, de vontade.
Todavia, o que vê nessa gente é uma combinação nefasta de incompetência e desonestidade no trato da coisa pública.
foto (2)
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui