A ponte que partiu – Arthur vê sabotagem, Melo vê defensas e a empresa não vê nada

0
481

Ponte que partiu! Essa Proama não ama ninguém, o prefeito Arthur vê “chifre em cabeça de cavalo” e a empresa do rebocador nada vê: a Proama não fez as defensas que o Melo enxergou na sua visão de raio-x, EITA; o prefeito Arthur se saiu com a velha tese conspiratória da sabotagem, querendo dizer que a balsa se chocou contra a ponte de captação de águas por um desejo de algum “capiroto” que não quer que sua administração dê certo e nem que o pobre povo tenha água em suas miseráveis torneiras); a empresa da balsa viu que a corrente de transmissão do motor quebrou, deixando o rebocador à deriva e “pimba”, bateu na estrutura SEM DEFENSA.
Cinco horas depois perícia constatou (ou não constatou) que o comandante não estava de pileque, conforme Arthur constatou (cheirou na boca?). Vá saber.
Clique e veja o que diz Melo
https://www.youtube.com/watch?v=k9-qEHuKDyM
E assim Manaus e o Amazonas vão vivendo, de incompetência em incompetência.
Estão todos malucos. A verdade é que a tal ponte de captação de água tinha de ter as defensas e não tinha. O rebocador tinha de ter um sistema de ancoragem para essas horas e não tinha.
O Melo tem de fazer uma cirurgia urgente da vista, pois está com catarata em último nível e nada enxerga quando não quer, mas sim quando quer, quando lhe convém. Se já existisse uma lente implantada que fizesse zoom, seria recomendável.
O Arthur tinha de fazer um curso na Sorbone para aprender a lidar melhor com o “caso fortuito e a força maior” e aprender a não confundir a própria incúria com sabotagem.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui