Decidiu! Messi marca no fim e Argentina avança

0
837

Foi suado, mas a Argentina conseguiu bater o Irã, na tarde deste sábado, no Mineirão, por 1 a 0, com gol marcado por Messi, já nos minutos finais da partida. Com o placar, a seleção de Alejandro Sabella está classificada para as oitavas de final. Apesar do resultado ruim, os iranianos deram um show em Belo Horizonte, criando chances e barrando o ataque de um dos favoritos dessa Copa do Mundo

Além da grande atuação da defesa dos iranianos, o goleiro argentino Romero também merece destaque: ele fez a diferença e salvou sua equipe de um vexame ainda maior diante de mais de 57 mil pessoas.

Apesar de o bom jogo dos adversários de Messi ter sido uma surpresa, não foi por falta de aviso. O técnico português Carlos Queiróz havia dito nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa, que daria uma boa dor de cabeça para a equipe de Higuaín e Mascherano, mesmo reconhecendo a superioridade técnica do outro lado.

E foi por pouco que não se transformou em enxaqueca, inclusive. Mesmo com os 11 jogadores da metade do campo para trás, em um ataque contra defesa, o Irã apostou em contra ataques e chegou a ter algumas chances. As principais aconteceram no segundo tempo, duas vezes com Reza Ghoochannejad, uma cabeçada e um chute rasteiro, e outra de fora de Dejagah, as três bolas defendidas pelo goleiro Romero.

Ainda na primeira etapa, Dejagah caiu dentro da área, em um lance polêmico com Zabaleta, mas o juiz preferiu não marcar pênalti.

Messi começou o jogo apagado, assim como Aguareo. Di Maria era o que mais se movimentava e mesmo assim custava para achar algum espaço. Hinguaín apareceu pouco, errando passes e domínios dentro da área. Do outro lado, Timotian, Montazeri e Dejagah se cansavam de fazer desarmes e barrar chutes, especialmente do camisa 10 alviceleste.

messi44

Enquanto isso, nas arquibancadas, os gritos variavam. De um lado, xingamentos para a estrela do Barcelona, do outro, cantos de provocações para Pelé. Muitos brasileiros também apoiavam o Irã, incentivando ao lado de torcedores do próprio país. Não chegou a ter uma grande confusão, mas os seguranças (stweards) se desgastaram ao longo do confronto apartando pequenas brigas e discussões.

A Argentina está longe de estar em um dos grupos mais difíceis da Copa do Mundo. Além do adversário deste sábado, Bósnia e Nigéria completam a chave F do Mundial. O jogo deste sábado tinha um gosto diferente para Messi: o último antes de completar 27 anos.

Em seu terceiro Mundial, o camisa 10 tem apenas dois gols, em nove confrontos disputados, o segundo tendo sido marcado na estreia desta edição, no Maracanã – um golaço, por sinal.

Essa foi a segunda vez na história que Irã e Argentina se enfrentaram. A primeira foi em 1977, quando fizeram parte de um torneio que marcou o 75º aniversário de fundação do Real Madrid. A equipe asiática surpreendeu e conseguiu segurar um empate em 1 a 1 com os futuros campeões mundiais, no Santiago Bernabeu.

Há exatamente 16 anos, em 21 de junho de 1998, o Irã conquistou sua primeira vitória em uma Copa do Mundo, batendo justamente os Estados Unidos, em Lyon, na França, com gols de Hamid Estili e Mehdi Mahdavikia, além de Brian McBride que diminuiu para os adversários.

Nigéria e Bósnia também jogam neste sábado, às 19 horas, na Arena Pantanal, em Cuiabá. O próximo confronto de Alejandro Sabella e seus comandados será no dia 25 de junho, na quarta-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, contra a Nigéria. No mesmo dia, o Irã enfrenta a Bósnia, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

messi77

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 1 X 0 IRÃ

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 21 de junho de 2014, sábado

Horário: 13h (de Brasília)

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia)

Assistentes: Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic (ambos da Sérvia)

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Federico Fernández, Garay e Rojo; Mascherano, Gago e Di María; Higuaín, Messi e Agüero. Técnico: Alessandro Sabella.

IRÃ: Haghighi; Montazeri, Hosseini, Sadeghi e Pooladi; Nekounam, Teymourian, Heydari, Hajisafi e Dejagah; Ghoochannejad. Técnico: Carlos Queiroz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui