México atende técnico e para Brasil com marcação implacável

0
563

O técnico Miguel Herrera cumpriu a palavra: não deixou o Brasil pensar e criar em quase todos os 90 minutos da partida realizada na Arena Castelão, em Fortaleza (CE), nesta terça-feira. Com uma marcação implacável, a equipe asteca conseguiu arrancar um empate por 0 a 0 com o Brasil e ficou empatada com os rivais com 4 pontos, perdendo apenas no saldo de gols.

Com uma formação no 3-5-2, o México não agrediu tanto pelas laterais como a Croácia, mas foi mais forte na marcação do meio de campo, deixando apenas Giovani dos Santos na criação e Peralta (substituído posteriormente por Chicharito Hernandez) no ataque.

Além disso, o goleiro Júlio César precisou em alguns momentos intervir em chutes de longa distância e usou o golpe visual para “empurrar” a bola para longe da meta brasileira, como em um arremate do ala Aguilar. No fim do jogo, ainda fez uma outra grande defesa em um arremate pela direita.

Pelos números da Fifa, o México fez 24 desarmes, um a mais que os brasileiros. Além disso, recuperou a bola 49 vezes, contra 37 dos brasileiros que podem ter sofrido com a ausência de Hulk, substituído por Ramires na primeira etapa e Bernard na segunda.

“Terá muito desgaste físico, mas a nossa equipe está muito preparada para fazer o maior sacrifício físico e pressionar para recuperar a posse de bola.Contra o Brasil, quando estivermos sem a bola, teremos de voltar e forçar a marcação para recuperar a bola. Temos de botar 2, 3 mexicanos pressionando cada atleta”, disse Herrera, um dia antes do jogo.

O México levou alguns sustos ao longo da partida, como no segundo tempo, em uma cabeceada de Thiago Silva, um arremate torto de Jô e em alguns lampejos de Neymar, porém conseguiu segurar a Seleção e comemorar um ponto que pode ser decisivo na luta por uma das vagas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui