Mina turca já tem 238 mortos e 120 ainda estão presos

0
436

Os corpos resgatados da mina acidentada na terça-feira no oeste da Turquia já são 238, e que outros 120 mineradores ainda podem estar presos, segundo os dados divulgados nesta quarta-feira pelo primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, que prometeu que o acidente será investigado.O primeiro-ministro assinalou, no entanto, que esse tipo de acidente acontece a ‘todo o momento’ na mineração. 

Erdogan, que foi para o local do desastre, não alimentou esperanças de que sejam encontrados sobreviventes no poço de carvão de Soma, mas ressaltou que as autoridades estão se ocupando dos mortos da melhor maneira.

‘Faremos o possível no (plano) material e no espiritual. Rezam por eles em todos os cursos islâmicos e serão recordados no sermão da sexta-feira’, indicou Erdogan, dirigente do partido islamita Justiça e Desenvolvimento (AKP).

O governante prometeu ainda uma ‘investigação legal para esclarecer as circunstâncias’ do acidente, mas se negou a assumir responsabilidades e descreveu o acidente como fortuito, comparando-o com as tragédias ocorridas no século XIX na Inglaterra.

‘Vocês deveriam saber como funciona a mineração. Em 1862 morreram 262 pessoas em uma mina de carvão da Inglaterra, em 1866 foram 361, em 1894, outros 290, por uma explosão. Na China, morreram 1.549 em 1942, no Japão, 458 em 1963, na Índia, 372 em 1975. Esse tipo de acidente ocorre a todo momento’, relatou Erdogan.

‘Foi feita uma inspeção da mina em março passado e não houve irregularidades. Trabalhar sem acidentes é impossível e essa mina é uma das melhores em relação às condições de segurança’, disse o primeiro-ministro.

Erdogan acrescentou que, entre 1942 e 2010, cerca de 900 mineradores morreram na Turquia em uma série de acidentes, sendo o maior o de 1992, que deixou 263 operários mortos.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui