Omar olha para seus adversários e não vê ninguém que ameace seu projeto rumo ao Senado. Será?

0
515

O ex-governador Omar Aziz deixou o cargo com bons índices de aprovação, o que o deixa como virtual candidato eleito ao Senado. Mas em política, um mundo conturbado, não existe eleição que seja barbada. Exemplos têm vários. Atualmente, Omar olha para seus supostos adversários e não vê ninguém que ameace seu projeto, até porque o titular do cargo, o até agora senador Alfredo Nascimento, está mais perdido que cego em tiroteio.

No entanto, tem muita gente que não deseja que Omar seja eleito senador sem esforço e já se falam nas articulações políticas em um adversário de peso que poderia empanar as expectativas do “palestino”.

Um possível adversário, de peso, seria o ex-governador Amazonino Mendes que, uma vez aliado ao senador Eduardo Braga, poderia criar dificuldades para eleição de Omar.

O ex-governador, na busca para se firmar como líder político, abriu fissuras no grupo que já foi comandado por Gilberto Mestrinho, o próprio Amazonino, e depois por Braga, todos ex-governadores.

Omar, que foi alçado ao cargo pelas mãos de Braga, sabe que seus projetos futuros, para se consolidarem, precisam se sobrepor aos projetos futuros do seu mentor. Só há uma cadeira de governador do Amazonas e não dá para um sentar no colo do outro.

O resultado da eleição desse ano vai definir o cenário de 2018. Se Braga se eleger governador, sem o apoio de Omar e contra a máquina estadual, comandada hoje por José Melo, dificilmente deixará de se reeleger.

Mais oito anos no poder conferirá a Braga uma força que não deixará a ninguém outra alternativa a não ser curvar-se ao seu mando.

Claro que Omar pretende voltar ao cargo de governador, pois quatro anos apenas deixa sempre um desejo de quero mais.

Omar está apostando todas as suas fichas na reeleição de Melo, que enfraqueceria Braga e deixaria um aliado agradecido no poder, sem chance de disputar o cargo em 2018.

Porém, política é um mundo conturbado e ninguém pode esquecer que, em 2010, o cenário era o mesmo, mas o desfecho saiu diferente.

Outra possibilidade é Omar perder a eleição para o Negão. E se isso acontecer, e Braga for eleito governador, sem o seu apoio, aí é melhor o Turco procurar um bom emprego, talvez no serviço público, porque seus dias de político estarão acabados.

Alá.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui