José Melo tenta arremessar sua candidatura na corona do Prosamim

0
730

Os projetos de governo criados e executados pelo então governador Eduardo Braga (PMDB), são de tamanha importância para a vida social e política do estado que até hoje, todos, sem exceção, estão aí, vivos, a gerar felicidade e promover o bem estar da população.

Projetos como o Prosamim, Jovem Cidadão e Bom de Bola, por exemplo, destacam-se entre tantos que não só serviram para carimbar a cidadania de milhares de cidadãos, historicamente esquecidos, mas também para seduzir o espírito empobrecido, medíocre e infeliz de governantes incapazes de ousar no efetivo exercício do poder.

O governador José Melo, que usa de toda a sua empáfia para vociferar que teve o caráter forjado nas tenebrosas estradas dos seringais do Juruá, está entre os que não resistiram a essa mórbida sedução.

E como se observasse as leis da honra como muitos observam as estrelas, ou seja, de muito longe, José Melo usa os horários nobres da televisão para propagandear o Prosamim como se o mesmo fosse um projeto de seu governo.

E não poderia ser diferente, afinal, falta a José Melo lhaneza, espírito de governo.

Por isso, age subliminarmente, quando põe debaixo do braço programas bem sucedidos, como o Jovem Cidadão e o Bom de Bola, para impressionar Kobe Jones, ex-jogador e embaixador do esporte americano.

Na realidade, José Melo deve ser muito infeliz ao olhar de seu posto de governador para os lados, para frente, e ao redor de si mesmo e não encontrar um único projeto alicerçado ao longo de toda a sua vida pública.

Assim, só lhe resta falar, como tem feito exaustivamente, dos portos construídos no interior do estado que nada mais representam do que um acerto político de Eduardo Braga com o ex-presidente Luiz Ínácio Lula da Silva.

Mesmo infeliz, José Melo não perde a pose e de seu elegante recôndito mundinho de Alice tem a falsa ilusão de que, até mesmo a Arena da Amazônia, que só existe devido a ferrenha luta de Eduardo Braga para trazer a Copa da FIFA para Manaus, é obra de seu governo.

Como sonhar não faz mal à ninguém, José Melo sonha, perdido, em brancas nuvens a ponto de esquecer que o projeto da Arena é de Eduardo Braga, em conjunto com os arquitetos da agência Deloitte, a mesma que projetou os estádios da Copa da Alemanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui