José Melo se curva às reivindicações dos policiais grevista e negocia fim do movimento

1
634

Depois da paralisação de mais de 12 horas, deflagrada à meia noite de domingo, 27, que arrastou mais de 2 mil Policiais para o pátio da Arena Amadeu Teixeira, o governo do Amazonas resolveu, pelo menos por hoje, deixar as vaidades de lado, para sentar na mesa de negociação com o comando do movimento paredista uma saída pacífica para o impasse.
A reunião foi simples, sem muitos rodeios, rápida o suficiente para o governo reconhecer e aceitar as reivindicações dos policias revoltosos.
O acordo foi realizado na sala de reunião do governador José Melo e presenciada e acompanhada pelo Chefe da Casa Civil, Raul Zaidan e pelo secretário de Segurança, Paulo Roberto Vital.
Do lado dos grevistas sentaram-se na mesa redonda, Platiny Soares e Gerson Feitoza.
https://www.youtube.com/watch?v=eUuF8w1RM_0
ata

1 COMENTÁRIO

  1. É isso aí! Quem tem o que ele tem, tem medo…
    Polícia fazendo greve é como fazer o casamento de raposa com galinha. Os bandidos agradecem… Se com polícia os bandidos matam e roubam (não nessa ordem), imagina sem polícia… Fica como “o diabo gosta”. E a sociedade não pode ser chantageada por servidores públicos armados, isto é, responsáveis pela segurança dos cidadãos e pela segurança do governador, do prefeito e demais autoridades. Essas autoridades são responsáveis por isso. É deles que a sociedade espera uma solução para uma polícia violenta, despreparada, mal paga e por aí afora…
    Falta tolerância zero para com o descalabro administrativo, para com o crime (seja de que natureza for, do menor ao maior) e para com a corrupção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui