Carro do Ronda no Bairro é visto de “plantão” no estacionamento do Shopping Ponta Negra

0
470

O governador José Melo, ao nomear para o Ronda no Bairro o coronel PM, Raimundo Roosevelt da Conceição de Almeida Neves, que responde a dois processos por homicídio qualificado, preferiu virar as páginas turvas e nebulosas do histórico do novo comandante e se embebedar de tantos elogios em torno da conduta “rígida e operacional” do chefe escolhido para planejar e garantir segurança à população do estado.
Com tantos salamaleques a Roosevelt – justamente a Roosevelt -, envolvido até o pescoço no bizarro “caso Fred”, Melo jogou para o espaço a grande oportunidade de ficar não só calado, mas também de refletir sobre a sua estranha decisão.
Resultado: a ideia do chefe de conduta “rígida e operacional”, passada à população, acaba de ruir, flacidamente, como um monte de areia, no estacionamento do Shopping da Ponta Negra, frequentado pela classe de maior poder aquisitivo de Manaus.
Nesta quita-feira, 23, um carro do Ronda no Bairro, placa OAM-3399, que poderia estar estacionado em um ponto qualquer da periferia da cidade, estava parado no luxuoso estacionamento do Shopping.
O que fazia lá, parado, em horário comercial? Policiamento ostensivo? Compras? Escondido da violência que invade como uma enxurada a Zona Leste da Cidade?
Isso é de fazer rir, assim como é de fazer rir as declarações do professor José Melo a respeito da conduta e da capacidade operacional de Roosevelt.
O chefe que não tem condições de controlar ao menos os carros da corporação que comanda como pode, então, planejar, operacionamente, e colocar na rua o aparelho repressor do estado à serviço da população?
É claro que isso não é possível dentro de um shopping, percorrendo com os olhos, parvos embasbacados, as vitrines repletas com as exuberantes maravilhas permitidas pela tecnologia moderna.
foto image (1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui