TJAM selecionará estudantes de Direito para trabalhar como voluntário durante a Copa do Mundo

0
489

Os voluntários receberão um certificado que irá contar como atividade extracurricular nas instituições de ensino superior.

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), através da Coordenadoria do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos e em parceria com a Divisão de Gestão de Pessoas, selecionará estudantes de Direito (público em geral) que queiram trabalhar como voluntários no posto que o Poder Judiciário terá no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes durante a Copa do Mundo.

Os voluntários receberão um certificado que irá contar como atividade extracurricular nas instituições de ensino superior.

Para participar da seleção, o estudante precisa estar cursando a Faculdade de Direito (a partir do 1º período) e ser fluente em, pelo menos, dois idiomas (língua nativa e outro idioma – inglês ou ainda o francês, italiano, espanhol, alemão e croata), para eventualmente servir de intérprete.

O coordenador do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos e juiz titular da 19ª Vara Cível e de Acidentes do Trabalho da Comarca de Manaus, Rogério Vieira, explicou que o TJAM precisa de voluntários aptos para atender o público, inclusive o estrangeiro, que vem para a Copa. “Nossos servidores e voluntários devem estar preparados para falar com os turistas-torcedores”, enfatizou.

Segundo Rogério Vieira, os voluntários atuarão no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, durante quatro horas por dia, no período de 05 de junho a 20 de julho de 2014. “A ideia é ter uma sala, dentro do aeroporto, que atenda as necessidades do turista. Nesse local, o atendimento será basicamente voltado para o Direito do Consumidor”, disse.

COMO PARTICIPAR

A Divisão de Gestão de Pessoas realizará o processo de seleção dos voluntários em duas etapas: análise do currículo e, posteriormente, a entrevista. Os interessados já poderão preencher o formulário de seleção no link: www.tjam.jus.br/voluntario, até o dia 25 de fevereiro.

SERVIDORES DO TJAM – ARENA

Já o servidor do TJAM que quiser atuar durante a Copa do Mundo, na Arena da Amazônia, deve ser do quadro de servidores efetivos e bacharel em Direito, uma vez que irá atuar em causas Cíveis, Criminais, Fazendárias e da Infância e da Juventude, com conhecimento nos procedimentos da Lei nº 9.099/95 e do Estatuto do Torcedor. Deve ser também fluente em mais de um idioma – inglês, francês, italiano, croata, espanhol e alemão. O servidor deve ter ciência que não terá acesso para assistir ao jogo nas cadeiras do estádio.

SERVIDORES DO TJAM – AEROPORTO

Os servidores do TJAM que tenham interesse em trabalhar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a partir da instalação do Juizado, deve estar ciente que a atividade será prestada de forma regular e lotação plena (seis horas de trabalho), iniciando em um dos períodos de funcionamento: 06:00/12:00/18:00. Ficará o servidor subordinado ao vínculo do Juizado para atuar em causas decorrentes de relação de consumo relativas ao transporte aéreo de passageiros e da Infância e da Juventude.

JUIZADO DO TORCEDOR

A portaria nº 173/2014 que criou a Coordenadoria do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos, no Centro de Convenções, ao lado da Arena da Amazônia e o Posto do Juizado Especial Cível, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, foi assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, atendendo à Recomendação nº 45, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do dia 17 dezembro de 2013, em relação aos jogos nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

O JTGE vai atender conflitos de natureza cível, criminal e fazendárias, exclusiva e diretamente decorrentes do evento ao qual se vincula seu funcionamento, bem como dos relacionados à aplicação da Lei n.º 10.671/2003, e as causas cíveis de menor complexidade e criminais de menor potencial ofensivo.

Não serão recebidas causas criminais de competência do Tribunal do Júri. Após o encerramento dos trabalhos do Juizado no evento, as medidas distribuídas, mesmo que não solucionadas definitivamente, deverão ser redistribuídas às unidades competentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui