Delúbio e Genoíno dizem que arrecadação foi legal

0
661

Colocados em suspeição pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em virtude da campanha de arrecadação de verbas para pagamento da multa imposta no processo do ‘mensalão’, representantes do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e do ex-deputado federal José Genoíno rebateram nesta quarta-feira (05) as acusações e se colocaram a disposição da Justiça para esclarecimentos em investigações.

Em nota, a advogada de Delúbio Soares, Maria Leonor Poço Jakobsen – quer coordenou a campanha do ex-tesoureiro que arrecadou mais de R$ 1 milhão, afirmou que as doações foram absolutamente voluntárias e “com pleno amparo legal, revestindo-se da característica de ato de vontade pessoal, solidariedade humana, amizade ou afinidade política e ideológica”.

De acordo com Jakobsen, 1.668 militantes do PT doaram recursos em favor de Delúbio Soares, visando o pagamento do que ela chama de “injusta e exorbitante multa que lhe foi imposta” pelo STF.

“[Os militantes] O fizeram por livre e espontânea vontade, doando as mais diversas quantias dentro de suas possibilidades pessoais; Conforme nossa solicitação, os doadores são identificados com seus RG e CPF, e depositaram em conta da Caixa Econômica Federal, especificamente aberta para tal campanha solidária; Absoluta transparência norteou nosso trabalho, e o êxito desta campanha representa uma resposta pública de protesto pelas arbitrariedades praticadas na AP 470. Assim, o valor excedente ao pagamento da multa será doado para atender a mesma penalidade imposta aos demais companheiros”, afirma a nota da advogada.

Por sua vez, a família do ex-deputado federal José Genoíno também rebateu as acusações de Gilmar Mendes e informou que “a campanha foi feita por muita gente com nome, rg e cpf (no caso do meu pai, temos 2.620 pessoas que nos mandaram essas informações, por exemplo) e por isso não temos medo de provar nada, caso seja necessário”, afirmaram em nota os filhos de Genoíno.

Os familiares do ex-deputado também publicaram no site da campanha o recibo de R$30 mil, que é o valor excedente da arrecadação do petista, que foi passado à Delúbio Soares.

Em sete dias, a mobilização em torno de Genoíno conseguiu levantar cerca de R$770 mil para pagamento da multa de 667,5 mil determinada pela Justiça. No site da campanha, os filhos de Genoíno publicaram, inclusive, a guia de recolhimento de impostos feito pela campanha do ex-presidente do PT, cumprindo o que manda a lei federal.

“Em um dia em que alguns meios de comunicação divulgaram posicionamentos que colocam em dúvida a transparência de nossa campanha solidária, nada melhor do que relembrar e reforçar nosso trabalho incansável para que tudo aconteça de forma limpa e clara. Aqui neste link do site estão os comprovantes de transferência do excedente, bem como do pagamento do imposto da doação. Nossa campanha foi feita por muita gente, gente com nome, rg e cpf (no caso do meu pai, temos 2.620 pessoas que nos mandaram essas informações, por exemplo) e por isso não temos medo de provar nada caso seja necessário. Pelo visto todas as campanhas que acontecem por aí, inclusive de grandes redes de televisão, também mostram RG e CPF de seus doadores não é mesmo?”, afirmaram os membros da família de Genoíno através do Facebook.

No total, as campanhas de Delúbio e Genoíno arrecadam cerca de R$1,7 milhão entre os militantes e amigos para quitar a multa imposta pela Justiça no processo.

Segundo Delúbio, o excedente da mobilização dele será repassado à José Dirceu e João Paulo Cunha, que também foram condenados ao pagamento de pesadas multas pela Vara de Execuções Criminais do Distrito Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui