Vilão de “Amor a Vida” termina como vendedor de hot dog na 25 de março

0
1001

Menos um mistério em “Amor à Vida”. Nas próximas semanas, Félix (Mateus Solano) descobrirá que Márcia (Elizabeth Savalla) foi sua ama de leite e babá e também responsável pela morte de seu irmão mais velho: o filho predileto de César (Antônio Fagundes).

A verdade virá à tona no capítulo do dia 25 de novembro, quando o vilão procurar abrigo na casa da vendedora. “Eu me sinto tocado quando você me chama de “meu menininho”. Preciso entender o motivo”, dirá Félix.
Márcia então contará o que aconteceu no passado. Logo após perder um filho, ela foi contratada pelos Khoury para amamentá-lo e cuidar de Cristiano, três anos mais velho que Félix.

— Você era um bebê que chorava muito, que dava muito trabalho, mas eu dava conta dos dois. Os meses foram passando…

A sua mãe ainda trabalhava no hospital, como médica dermatologista, e eu ficava com vocês dois o dia todo. Eu gostava tanto. Sabe, a minha vida estava tomando um novo rumo. Eu morava numa mansão… não a mansão onde vocês moram hoje… e pensava em estudar de noite, em me formar, como as outras chacretes se formaram.

Ela continua a revelação:

— Um dia, a gente estava no jardim, perto da piscina. Você começou a chorar no carrinho, que estava um pouco distante. Eu sempre deixava o carrinho longe da piscina. Eu te embalei um pouco, pra você dormir. Mas quando eu cheguei perto da piscina… o seu irmãozinho tinha caído na piscina…

Por causa do acidente, Márcia foi presa.

“A sua mãe não descansou até me ver na cadeia. Fiquei presa pouco mais de um ano, e eu nem quero me lembrar dessa época. Mas quando eu saí, quem ia me querer como babá? Eu voltei a dançar. Eu cheguei a ser garota de programa”, explica.

Félix ficará tocado com a história.

“Você cuidou de mim, me deu o seu leite. E depois me empurrou pro precipício. Eu não sei se eu te abraço ou se te estrangulo”, dirá o vilão, confuso. “Eu lembro… nem chega a ser uma lembrança, porque eu era um bebê. É mais um sentimento de braços…de um calor… depois, mais tarde, da solidão absoluta do berço. E agora… se me deu o seu leite, quase o seu sangue, por mais que você use essa flor cafonérrima, eu quero… quero te abraçar”, concluirá emocionado. Os dois vão se abraçar.
Após saber de toda a verdade, o antagonista de “Amor” vai procurar seus pais.

Pilar (Suzana Vieira) dirá que entrou em depressão profunda por causa da morte do filho mais velho, o que levou Félix a ser criado por babás e César, que o culpava pela morte do irmão.

Cruelmente, o médico assumirá que gostava mais de Cristiano: “Você nunca foi o filho com quem eu sonhei. Desde bebê. Nunca foi.

O fato, Félix, é que eu adorava o seu irmão. Adorava. Ele não teria crescido e se transformado em alguém como você. Não seria gay.” “Você preferia que eu tivesse caído na piscina?”, perguntará o administrador.

“Eu preferia que o seu irmão tivesse vivido e não você, Félix. Era ele o filho que eu amava”, vai responder César.

Félix venderá cachorro quente na 25 de março
Mesmo que não engula a breguice de Márcia, Félix começará a ter carinho por ela. Após perder uma oportunidade de emprego, por causa de César, que revelará ao empregador que o filho roubou o San Magno, o vilão pedirá um emprego na loja de Edith (Bárbara Paz).

Ao receber um não da ex-esposa, Félix será garçom do bar de Denizard (Fúlvio Stefanini), mas Bruno (Malvino Salvador), claro, fará com que ele seja demitido ao descobrir a contratação.

Sem saber como ajudar “seu menininho”, Márcia terá uma brilhante ideia: “Você vai trabalhar junto comigo! Vai pra (rua) 25 de março amanhã, vender hot dog!” “Hot dog?”, se assustará o administrador.

É o apocalipse, como diria Félix!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui