Partido de Eron e Vanessa usam crianças para fazer apologia à maconha, diz escreveu Mário Frota

0
879

Como se não bastasse o Eron estar envolvido em processo de corrupção da grossa, na Secretaria de Produção Rural do Amazonas, agora, ele e a mulher, aliciam menores para reivindicar a legalização da maconha… para agredir e tentar desmoralizar a administração Arthur Virgílio Neto.

Entro hoje (quinta-feira, 03) na Câmara dos Vereadores e me deparo com as galerias lotadas de crianças portando cartazes de protesto que iam deste colocar um fim à corrupção que campeia Brasil afora, passando pela melhoria do ensino e desaguando em apelo pela legalização da maconha.

Nos dois primeiros casos, mesmo partindo de crianças, muitos entre os 11 e 13 anos, achei até normal por se tratar de assunto do interesse de todos, até porque, num primeiro momento, acreditava que os pais ou mesmo professores, estivessem presentes acompanhando a garotada.

O que não entendi – fato que não poderia ser diferente – é ver cartazes em mãos de crianças pedindo pela legalização da maconha.  É o que se pode chamar de apologia ao crime. Aí já foi demais. Vendo isso, observei que todas as crianças estavam fardadas e nenhum professor as acompanhava, o que me deixou intrigado.

Em razão disso, no final do meu discurso, solicitei ao Presidente da Mesa que chamasse à Casa o representante do Conselho Tutelar e o diretor da escola  onde aquelas crianças estudam,  com propósito de esclarecer fatos que,  na minha opinião são graves, levando-se em conta que as crianças estavam  em horário escolar fora  da escola, fardadas, sem a permissão da diretora e a  autorização dos pais e, para completar, sem a  presença de  um professor do colégio.

Por fim, percebi que as crianças presentes eram meras peças de interesse de um agente do PCdoB, conhecido por Ian, que as usava como massa de manobra para agredir e tentar desmoralizar a administração Arthur Virgílio Neto. Fiquei pasmo com toda aquela encenação, em que pessoas inescrupulosas estavam se utilizando de inocentes para fazer política (ou politicagem?), num cinismo e cara de pau que, ao longo da minha vida política, ainda não havia me deparado.

Antes do final do expediente chegou um representante do Conselho Tutelar, acompanhado de um professor da escola. O conselheiro ficou pasmo com tudo aquilo e o professor nos afirmou que o diretor da escola estava indignado com a ação dos espertalhões que haviam levado, sem o seu conhecimento, as crianças para o plenário da Câmara.

A que ponto chegou o PCdoB, o partido da senadora Vanessa Grazziotin e do Eron Bezerra.  Como se não bastasse o Eron estar envolvido em processo de corrupção da grossa, na Secretaria de Produção Rural do Amazonas, agora, ele e a mulher, aliciam menores para reivindicar a legalização da maconha. Que falta de vergonha! Quanta decadência moral!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui