Natan Donadon um ladrão do dinheiro público, segundo Mário Frota

0
550

O que adianta ir à rua como um leão se no dia da eleição vota como um jumento? É por causa de milhões de brasileiros que votam como um jumento que temos representantes à semelhança dos deputados que, de forma imoral, votaram ontem para que esse tal Natan Donadon, continue ostentando o mandato de deputado federal

Nesse triste e trágico episódio, em que a Câmara dos Deputados concedeu ao Deputado Federal, Natan Donadon (PMDB-RO) – um ladrão do dinheiro público, sentenciado a 13 anos de cadeia pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – o direito de manter o seu mandato, mesmo encontrando-se preso numa penitenciária, chocou a todos, principalmente aos milhares de cidadãos e cidadãs que recentemente estiveram nas ruas exigindo respeito dos governantes, principalmente no quesito corrupção, hoje um câncer arraigado nas entranhas da administração nacional, fato que vem tomando proporções alarmantes após o PTmetralha chegar ao poder com o famigerado Lula.
O que se pode esperar desse Congresso Nacional? Não posso ser injusto ao ponto de condenar a todos, até porque, como já diziam os antigos, “em toda regra há exceção”.

Nesse Congresso ainda existe homens que reputo honrados, que bravamente resistem à corrupção que tomou conta do mais importante parlamento do país, a exemplo dos senadores Pedro Simon, Jarbas Vasconcelos, Cristovam Buarque, entre outros.

Depois dessa, o que ainda podemos esperar desse tipo de parlamento? No mais explícito despudor afronta o povo que o elegeu, apoiando um corrupto desclassificado.

A cada dia que passa exemplos infames como esse vem a demonstrar a necessidade do nosso povo votar com responsabilidade, procurando, a cada eleição, melhorar as mais diversas instâncias governamentais deste País.

O que adianta ir à rua como um leão se, no dia da eleição, vota como um jumento? É por causa de milhões de brasileiros que votam como um jumento, que temos representantes à semelhança dos deputados que, de forma imoral, votaram ontem para que esse tal Natan Donadon, mesmo preso, continue ostentando o mandato de deputado federal.

Que vexame! Até certo ponto é risível. Alguém já imaginou que esse deputado corrupto pode até exigir que o carcereiro o trate por Vossa Excelência.

É o fim da picada. Episódios infames como esse, que envergonham a nação brasileira, faz-me lembrar a famosa frase de Cícero, consagrada nos discursos em que denunciou Catilina como traidor de Roma: “o tempora, o mores”.

Mário Frota é Advogado, Líder do PSDB na CMM e pesidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da CMM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui