Marco Aurélio vota para Bolsonaro depor por escrito ao STF

Compartilhe:

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello e votou a favor da possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prestar depoimento por escrito sobre a suposta interferência política na Polícia Federal (PF).

A decisão, no entanto, cabe ao plenário do STF. Marco Aurélio decidiu enviar ao plenário virtual da Corte, entre 2 e 9 de outubro, a análise sobre o recurso do presidente. “Está no Plenário Virtual. É aguardar a voz dos colegas, ou seja, os votos. Dei apenas o pontapé inicial”, disse o ministro ao Metrópoles.

Ao sair do governo, em 24 de abril deste ano, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro acusou o presidente Jair Bolsonaro de ter interferido politicamente em investigações da Polícia Federal e inquéritos do STF.

O ministro Celso de Mello, do STF, relator do inquérito, votou contrário ao recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e exigiu que Bolsonaro esteja presente fisicamente no depoimento.

Ele determinou ainda a possibilidade de o “senhor Sergio Fernando Moro, querendo, por intermédio de seus advogados, exercer o direito de participar do ato de interrogatório do Presidente da República e de dirigir-lhe reperguntas”.