23.6 C
Amazonas
quarta-feira, janeiro 26, 2022

Documentos revelam: Preferências de Lula incluíam água e uísque importados

De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, edição do dia 18 deste mês,  documentos  o ex-presidente Lula tinha lá as suas preferência, tais como uísque Johnny Walker Black Label, vinho Marquês de Riscal e a água San Pellegrino

Documentos sobre as viagens do ex-presidente Lula no seu primeiro mandato revelam predileções pessoais, conversas de bastidor e agendas paralelas mantidas por quase uma década em sigilo.

Um papel descreve “almoço privado” realizado em São Paulo em abril de 2003, no intervalo de viagem que Lula fez a São Bernardo do Campo.

O almoço reuniu Lula, o então tesoureiro do PT Delúbio Soares, que dois anos depois seria um dos pivôs do escândalo do mensalão, o consultor Antoninho Trevisan e outras sete pessoas.

Os nomes da primeira-dama, Marisa Letícia, da então assessora da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha, e do assessor José Carlos Espinoza aparecem como convidados, mas depois riscados a caneta.

Em 2012, Rosemary deixou o cargo na Presidência em meio a outro escândalo que atingiu o governo.

Em setembro de 2003, um funcionário da representação diplomática do Brasil na ONU disse ao cerimonial do Planalto que teria que “encomendar correndo bebidas porque a adega da residência [oficial] está totalmente desfalcada”.

Na época assessor do cerimonial do presidente, Renato Mosca de Souza disse que as bebidas prediletas de Lula eram o uísque Johnny Walker Black Label, o vinho Marquês de Riscal e a água San Pellegrino. O uísque sai por R$ 110 no mercado. O vinho oscila de R$ 80 a R$ 124. Cada garrafa de água custa R$ 7.

 

Related Articles

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fique conectado

FansLike
FollowersFollow
0FollowersFollow

Outras matérias